Blog da Casa
Dança
 
21 de outubro de 2016, às 11h16min

 

PALCO GIRA DANÇA amplia programação em 2016

Superando as dificuldades, Grupo Gira Dança chega na 4ª Edição ainda maior.

 

Palco Gira Dança é um Festival que busca atuar no fomento e na difusão da dança, na interação e no diálogo entre as poéticas, nas estéticas contemporâneas, na formação de público, na recepção e na fruição da obra de arte, principalmente na criação de novas redes de interlocução envolvendo artistas, produtores, pesquisadores e públicos.


Neste ano, em sua 4ª edição, o projeto vem somar-se às ações da Companhia Gira Dança. Desta forma, assume o conceito "Corpo: espaço de adaptação", se ajustando ao momento atual que vivemos e mesmo sem patrocínio de grande aporte financeiro conta com diversas parcerias e apoios que foram fundamentais para a realização. Contamos com a parceria do Festival Cena Cumplicidades, que acontece em Recife, Olinda, João Pessoa e Buenos Aires, e agora em Natal, Sebrae RN, Sesc RN, FranceDance Brasil 2016 e a Funarte. O Palco Gira Dança contará com uma extensa programação nacional e internacional, de 24 de outubro a 01 de novembro de 2016, 9 dias de apresentações, 30 dias de residência artística e 03 ações formativas, ocupando vários espaços da cidade do Natal como o Espaço Gira Dança, Casa da Ribeira, Espaço A3, Escola do Dança do Teatro Alberto Maranhão, Aliança Francesa, Barracão dos Clowns, e também Cine Teatro de Parnamirim, onde começamos a ampliar esse circuito de dança do festival.


Convidamos todos a resistir conosco!

 

PROGRAMAÇÃO COMPLETA

Segunda-feira 24/10 

20h - Abertura | Apresentação de resultado da residência artística "Overseas Culture Interchange" em dois blocos: coreografia com 8 pessoas e estreia de História/Container.
Local: Espaço Gira Dança 
Entrada Gratuita

Terça 25/10 

19h - Alexandre Américo (RN) - espetáculo "Cinzas ao Solo" 
Local: Espaço Gira Dança
Ingressos: R$ 10,00 (inteira) e 5,00 (estudantes, classe artística, idosos, professores)

20h - Cie Ioannis Mandafounis (Suíça) - espetáculos "Twisted Pair"
Local: Casa da Ribeira
Ingressos: R$ 10,00 (inteira) e 5,00 (estudantes, classe artística, idosos, professores)

Quarta 26/10 

15:30 - Cie Ioannis Mandafounis (Suiça) - One One One
Local: Calçadão da Rua João Pessoa com Rio Branco - Cidade Alta
Gratuito

19h - Rene Loui - Etéreo 
Local: Espaço Gira Dança
Ingressos: R$ 10,00 (inteira) e 5,00 (estudantes, classe artística, idosos, professores)

20h - Companhia de Dança do Teatro Alberto Maranhão (RN) - Um de nós 
Local: Aliança Francesa
Horário: 20h
Entrada gratuita

Quinta 27/10

20h - Giradança (RN) - Dança que ninguém quer ver
Local: Barracão Clowns
Ingressos: R$ 20,00 (inteira) e 10,00 (estudantes, classe artística, idosos, professores)

Sexta 28/10

16h - Guia Improvável para Corpos Mutantes (RS)
Local: Casa da Ribeira
Horário: 16h
Sessão exclusiva para escolas e Ong's

18h - La Conférence Dansée (França)
Local: Aliança Francesa
Data: 28/10
Ingressos: Gratuito

20h - Giradança (RN) - Dança que ninguém quer ver
Local: Barracão Clowns
Ingressos: R$ 20,00 (inteira) e 10,00 (estudantes, classe artística, idosos, professores)

Sábado 29/10

19h - Guia Improvável para Corpos Mutantes (RS)
Local: Casa da Ribeira
Ingressos: R$ 10,00 (inteira) e 5,00 (estudantes, classe artística, idosos, professores)

20h - Rosa Primo (CE) - Encanta o meu jardim
Local: Espaço Gira Dança
Ingressos: R$ 10,00 (inteira) e 5,00 (estudantes, classe artística, idosos, professores)

20h - Hyperterrestres (França)
Local: Cine Teatro de Parnamirim
Horário: 20h
Ingressos: R$ 20,00 (inteira) e 10,00 (estudantes, classe artística, idosos, professores)


Domingo 30/10

17h - JAM SESSION - PASSURBANO E CONVIDADOS
Local: Rua Frei Miguelinho, em frente ao Giradança
Gratuito

18h - Grupo Lamira - Adorno da Realidade
Local: Espaço A3
Ingressos: R$ 10,00 (inteira) e 5,00 (estudantes, classe artística, idosos, professores)

19h - Rosa Primo (CE) - Encanta o meu jardim
Local: Espaço Gira Dança
Ingressos: R$ 10,00 (inteira) e 5,00 (estudantes, classe artística, idosos, professores)

20h - Intérpretes em crise - Clarice Lima (SP/CE)
Local: Espaço Gira Dança
Horário: 20h
Ingressos: R$ 10,00 (inteira) e 5,00 (estudantes, classe artística, idosos, professores)

Segunda 31/10 

18:30 - Anizia Marques Dança - Transversal
Local: Espaço A3
Ingressos: R$ 10,00 (inteira) e 5,00 (estudantes, classe artística, idosos, professores)

Grupo Nammu - Experimento ???????
Local: Espaço A3
Horário: Logo após espetáculo Transversal
Entrada gratuita

20h - Intérpretes em crise - Clarice Lima (SP/CE)
Local: Espaço Gira Dança
Ingressos: R$ 10,00 (inteira) e 5,00 (estudantes, classe artística, idosos, professores)

Terça 01/11 

19h - PEBA - Iara Sales, Tonlin Cheng e Sérgio Andrade (PE)
Local: Espaço a3
Ingressos: R$ 10,00 (inteira) e 5,00 (estudantes, classe artística, idosos, professores)

20h - Homem Torto - Eduardo Fukushima (SP)
Local: Espaço Gira Dança
Ingressos: R$ 10,00 (inteira) e 5,00 (estudantes, classe artística, idosos, professores)

01/11 - Festa de Encerramento "Deixe de Palco"
Atrações: Los Mambo Jambos (Espanha), DJ Black Unicorn e +++


PROGRAMAÇÃO - CASA DA RIBEIRA

Twisted Pair - Cie Ioannis Mandafounis (Suiça)
Local: Espaço Gira Dança
Horário:  20h
Ingressos: R$ 10,00 e 5,00

Release

A realidade coreográfica não- sincrônica representada nesta peça permite a coexistência de passado e presente em uma composição multi- camadas. A sobreposição contínua de cenas constitui um terreno irregular . Marca um espaço entre diferentes pontos no palco e sobre o próprio corpo , determinando simultaneamente um temporal envolvente bem como a concreta exploração do corpo. Cada movimento reflete a ideia que toda ação provoca uma cadeia de reações,  daqui movendo um passo adiante,  para afirmar que todos os movimentos compartilham um início comum.

 A memória do corpo conduz os movimentos , unificando a ação apresentada e a presente ação.

 

Ficha técnica

Conceito, coreografia e dançam Ioannis Mandafounis, Olivia Ortega, Katerina Skiada, Nikos Dragonas
Iluminação David Kretonic
Som POL
Produção Executiva Mélanie Fréguin
Produção Cie Projet 11
Coprodução Prairie Pour-cent culturel Migros, Théâtre de l'Usine
Patrocínio   Cidade de Genebra, Estado de Genebra, Loteria Romande, Nestle Fundação para as Artes, Pro Helvetia - Fundação Suiça para as artes, Fundação Ernst Gohner, Corodis, Action Intermittents

Guia Improvável para Corpos Mutantes (RS)

Local: Casa da Ribeira
Data: 28/10 (às 16h) - Sessão especial para escolas e Ong's
Data: 29/10 (às 19h) - ingressos R$ 10,00 e 5,00

Release:

A habilidade das crianças em pensar o corpo, reinventando-o, tanto ao representá-lo em desenhos e esculturas quanto ao brincar, facilmente mudando de identidade, de tamanho, de forma, foi ponto de partida para um espetáculo que busca jogar com os sentidos possíveis e criar um universo imaginário e lúdico para o corpo que dança. Seguindo esse caminho, criaram-se artifícios para assumir outros rostos, para reconfigurar o corpo, para mover-se diferentemente... Guia improvável para corpos mutantes parte da ideia de manuais e guias com orientações tão usuais na esfera educacional e mesmo artística para jogar com o corpo que dança. Desta maneira, um grupo de bailarinos coloca em dúvida o corpo, suas partes e sua funcionalidade em cenas, que buscam redescobrir as possibilidades desse corpo modificar-se por si só, em seus arranjos e configurações, bem com o uso de artifícios simples (vestimentas, objetos) ou recursos tecnológicos cada vez mais usuais como os tablets. O espetáculo, com duração aproximada de 45min, é uma aventura que buscou aproximar-se da lógica infantil de se permitir ver, pensar e usar o corpo de múltiplas formas. Dessa maneira, o roteiro buscou primeiro o reconhecimento do corpo singular de cada intérprete, com suas possibilidades e limites para dançar. E, a partir dessa fisicalidade, abrir-se à descoberta de novas maneiras de "coreografar" esse corpo em constante metamorfose. A montagem também investiu no jogo com referências em escolas artísticas como o cubismo e a Bauhaus, permitindo redimensionar as regras de funcionalidade do corpo e do seu uso. Nasceram daí cenas poéticas como a Valsa para um rosto multifacetado. A trilha sonora especialmente criada por Gustavo Finkler, do Grupo Cuidado que Mancha, buscou também brincar com as mutações sonoras de estilos e gêneros num mosaico animado e sensível.

Ficha Técnica:

Concepção e direção: Airton Tomazzoni
Criação e interpretação: Diego Esteves, Fernanda Boff, Kalisy Cabeda, Karenina de los Santos, Douglas Jung
Cenografia: Maira Coelho
Figurinos: Airton Tomazzoni, NarayPereira, Natália Bandeira e grupo.
Trilha Sonora: Gustavo Finkler
Iluminação: BathistaFreire
Fotografia: Marcelo Cabrera
Design Gráfico: SalineBoom-Carolina Rosa
Produção: Canto - Cultura e Arte LTDA

Projeto Contemplado no Prêmio Klauss Vianna 2015


 

Espetáculo de dança "Yi Ocre" -  Corpo de Arte Contemporânea de Manaus/AM


Data: 05 de NOVEMBRO (sábado)

Horário: 20h

Local: Casa da Ribeira (Rua Frei Miguelinho, 52 - Ribeira)

Duração: 40 minutos

Classificação etária: 16 anos

Ingressos:

PRIMEIRO LOTE: até  02/11 - R$ 20 inteira e R$ 10 meia

SEGUNDO LOTE: a partir do dia 03/11 - R$ 30 inteira e R$ 15 meia

Informações e vendas antecipadas: 84 996388426 / 3211-7710.


Release

"Yi Ocre", espetáculo de dança do grupo amazonense Corpo de Arte Contemporânea, depois de rodar o Brasil pelo Palco Giratório 2016 fará apresentação única na Extensão do Palco Gira Dança, dia 05 de novembro, às 20h, na Casa da Ribeira.

Yi, termo Saterê Mawe que significa Terra é o som que sai de dentro como o ar expulso do pulmão, a respiração dos organismos, a vibração das células, o pulso vital. Ocre, a cor do barro resultante da oxidação dos solos amazônicos. Yi Ocre é a simbiose do meio e o homem, o nosso ponto em comum, um só sistema inseparável.

"Yi Ocre" aborda questões existenciais, as quais a sociedade pouco reflete ou ironicamente se desafia a evitar: somos uma resultante química ou matemática? Viemos da terra? Sobreviveremos à vida que modificamos? Temos consciência de que voltaremos à terra?

Um espetáculo impactante desde o som, com sua visualidade; a cenografia que cria interface entre a argila branca, vermelha e as projeções; os corpos nus dos bailarinos que se misturam à argila e revelam a relação entre o homem e a terra.

A obra nasceu a partir de uma pesquisa de movimento, que destacou os limites da relação e comportamento das pessoas com o meio natural e da singularidade artística da dança, apresentada por cada intérprete com as possibilidades dos movimentos do corpo.

Ficha técnica

Direção, Coreografia e Concepção - Alan Panteón e Odacy Oliveira

Trilha Sonora Marcos Tubarão com interpolação de Alan Panteón e Odacy Oliveira

Projeto de Iluminação Marcos Tubarão

Operação de Iluminação Fabiano Barros

Produção local - Daniel Torres

Apoio - SESC RN, Casa da Ribeira




 
Envie seu comentário
Seu nome:*
Seu e-mail:
Mensagem:*

Veja
também:
CATEGORIAS
ACESSE TAMBÉM